Segunda, 30 de março de 2020
47 99116-3294
Turismo

17/09/2019 ás 14h25

Redacao

Itajaí / SC

Construção da maior roda-gigante da América do Sul é liberada pela justiça
Empreendimento será em Balneário Camboriú
Construção da maior roda-gigante da América do Sul é liberada pela justiça
Investimento será de mais de R$ 40 milhões

A construção da BC Big Wheel, a maior roda gigante da América Latina, que será localizada em Balneário Camboriú, deve começar. A liberação da obra, foi aprovada na manhã desta terça-feira (17), pela Terceira Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC). A decisão foi unânime por parte dos desembargadores Ricardo Roesler, Jaime Ramos e Ronei Danielli.


Os desembargadores entenderam que não há nenhuma desconformidade com a legislação de zoneamento e até mesmo ambiental. Assim, negaram a medida cautelar proposta pelo Ministério Público (MP), que impedia o início da obra. O empreendimento terá 65 metros de altura na Praia do Coco, entre a Praia Central e a Praia Brava, que será a maior rodagigante da América Latina. Ao todo serão 32 cabines climatizadas, proporcionando vista panorâmica da cidade e da orla, com outras opções de lazer no local. Segundo a BC Big Wheel


Empreendimentos, responsável pela roda gigante, o ingresso para o passeio deve custar até R$ 30. O investimento previsto para a roda-gigante é de R$ 40 milhões e é uma iniciativa da empresa privada Big Wheel S.A., dos empresários Ricardo e Cícero Fiedler, e Erondi Roveda O projeto original do parque, porém, ainda é alvo de discussão na Justiça. Desde junho, foi determinado pela juíza Adriana Lisbôa, da Vara da Fazenda Pública de Balneário Camboriú, que o parque não poderá ter trilhas ecológicas nem espaços de convivência ou mirante, como proposto inicialmente pela empresa. Segundo o MP, uma parte do terreno é Área de Preservação Permanente (APP) e não pode sofrer interferência. Mas, de acordo com os advogados da Cavalcanti & Zenatti Advogados Associados, que representam os empresários do empreendimento, a área de APP seria transformada em uma uma reserva particular de patrimônio natural, destinada à conservação, pesquisa e estudo ambiental, com manutenção 100% custeada pela empresa.


 


 


Com informações do jornal Gazeta do Povo 

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados